7 ações e campanhas de Marketing Social

Um produto é resultado de um conceito. Para vender um, é necessário oferecer o outro. Para isso, são fundamentais as ferramentas de marketing. Por meio do convencimento sobre uma ideia, pode-se levar um público-alvo a obter determinado item material.

Porém, é possível utilizar os mesmos instrumentos de venda para convencer o público de ideias ligadas ao bem-estar coletivo e que envolvem mudanças de comportamento. Este é o chamado marketing voltado a causas sociais, ou Marketing Relacionado a Causas (MRC). Tal trabalho pode ser feito pelo Estado, por empresas ou organizações do terceiro setor, sempre com a orientação de profissionais especializados nesse tipo de engajamento.

As primeiras discussões sobre essa disciplina apareceram em 1971, com os professores Philip Kotler e Gerald Zaltman. Segundo eles, o marketing poderia ser empregado para aumentar a adesão a uma “ideia de sociedade” em um determinado público. Estratégias de mercado poderiam ser utilizadas para chegar nesse resultado: identificação e pesquisa de público-alvo, configuração de pensamentos e comunicações, facilitação de incentivos, entre outros. Enquanto o marketing tradicional se preocupa em satisfazer em curto prazo (e obter lucro de) quem consome, o marketing social busca a satisfação do cidadão em longo prazo, e não tem obrigatoriamente fins lucrativos.

Exemplos de Marketing Social no Brasil

Embora o marketing para causas sociais no Brasil seja menor, se comparado a outros países, abaixo listamos alguns exemplos brasileiros bem emblemáticos de sua utilização:

Saco é um saco: a campanha do Ministério do Meio Ambiente teve êxito ao evitar o uso de 600 milhões de sacolas plásticas em supermercados no país em 2010, por meio da distribuição de 190 mil sacolas retornáveis para parceiros. Em 2013 e 2015, o objetivo era diminuir o uso de sacolas plásticas em 30% e 40%, respectivamente.

Criança Esperança: campanha de conscientização sobre os direitos da criança e do adolescente (realizada em parceria com a Unesco), foi lançada em 1986, e já beneficiou mais de 4 milhões de crianças em todo o território nacional. Além do evento anual que é o grande responsável por doações, é possível contribuir com a campanha durante todo o ano.

McDia Feliz: criado pelo Instituto Ronald McDonald, o evento é a campanha mais expressiva do país voltada às crianças e adolescentes com câncer. Anualmente, no último sábado de agosto, os recursos obtidos com a venda dos sanduíches Big Mac são direcionados a instituições que trabalham para melhorar a vida das crianças com câncer.
Desde 1988, a campanha já arrecadou mais de R$ 200 milhões.

Adotar é tudo de bom: criado pela marca PEDIGREE®, o programa surgiu nos Estados Unidos, e hoje está presente no Brasil e em outros países do mundo. Por aqui, a campanha pretende conscientizar as pessoas sobre a adoção de pets abandonados, mobilizando a população para a causa. Além de trabalhar na sensibilização das pessoas, a campanha ajuda ONGs que cuidam dos animais.

First Step: campanha da loja Kanui, a First Step foi criada com o objetivo de arrecadar sapatos usados para pessoas carentes. A empresa separou mil caixas, que são enviadas aleatoriamente para os clientes que compram pares de tênis, e as embalagens tiveram seus interiores carimbados com o logo da campanha, um texto explicando a ação, instruções para envio ao Exército de Salvação, e um código dos Correios com o frete já pago para o envio do par.

Ambev Recicla: plataforma criada pela companhia Ambev, desde 2011 o projeto contribui para o desenvolvimento de mais de 60 cooperativas em dez estados do Brasil, por meio de melhorias na gestão e infraestrutura e doação de equipamentos, facilitando o acesso à indústria recicladora e focando no aumento da renda dos catadores.

Reciclar é Alimentar: parceria da Nespresso com a ONG Banco Alimentar Contra a Fome, de Portugal, o projeto é executado há cinco anos. Funciona de forma simples: o consumidor guarda as cápsulas de café depois de usá-las e depois leva as embalagens até uma das lojas da marca. A partir daí, a empresa retira a borra de café, que vai servir de adubo em plantações de arroz, e separa o alumínio, que é encaminhado às centrais para a manufatura. Tudo o que é produzido passa é controlado de perto, embalado e doado à ONG, que por sua vez distribui o arroz às pessoas carentes. A campanha já entregou mais de 190 toneladas de arroz.

O marketing social no Brasil, o RSC, objetiva ajudar a resolver questões sociais. Ainda assim é necessário persistir nas ações, uma vez que apenas uma campanha isolada não é suficiente para solucionar problemas que existem há muito tempo. O engajamento social de organizações e indivíduos precisa estipular metas realizáveis, e qualificar os profissionais do marketing voltado para causas sociais, pois podem significar ferramentas poderosas para auxiliar na solução de problemas sociais.

Ink
Ink